Geral 11/12/2018 - 11:10 - Governo do Tocantins

Controladoria realiza reunião técnica sobre Prestação de Contas de 2018

Os encontros acontecem no auditório da CGPT e devem contar com a participação de 80 técnicos da área Os encontros acontecem no auditório da CGPT e devem contar com a participação de 80 técnicos da área - Luciano Ribeiro/Governo do Tocantins

Com o objetivo de prestar orientações acerca da Prestação de Contas Anual do exercício de 2018, a Controladoria do Gasto Público e Transparência (CGPT) realiza, até esta sexta-feira, 14, uma série de reuniões com servidores dos órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual. Os encontros, que acontecem no auditório da CGPT, devem contar com a participação de 200 técnicos da área.

De acordo com o superintendente da Controladoria, Benedito Martiniano da Costa Neto, durante os encontros, os participantes serão orientados também sobre o acompanhamento e a formalização dos processos de prestação de contas, antecipadamente, haja vista que, nos anos anteriores, muitas prestações foram entregues fora do prazo na Controladoria, além de peças imprescindíveis faltando ou com incorreções. “Durante as reuniões, estamos repassando informações que vão desde orientações sobre como formalizar a prestação de contas, bem como a definição das peças, relatórios, com os setores de almoxarifado, patrimônio, planejamento, recursos humanos e contabilidade”, explicou.

Benedito da Costa ressaltou também que as reuniões foram divididas em cinco dias para que houvesse uma aproximação maior com os órgãos de controle. “Nossa ideia é reduzir qualquer distância principalmente na questão de formalidades que sempre nortearam nosso trabalho. Estamos aqui para esclarecer eventuais dúvidas e reforçar a importância de iniciar esta atividade o quanto antes”, afirmou.  

Para o secretário-chefe da CGPT, Senivan Almeida, é fundamental a aproximação entre os órgãos de controle e os executores dos recursos públicos. “Precisamos trabalhar em conjunto e cumprir nossa missão de inspecionar, fiscalizar, auditar e, sobretudo, orientar a gestão pública estadual, colocando sempre em primeiro plano a transparência das ações”, finalizou.